A fortuna pra quem?

Agora temos oficialmente a Playstation produzindo filmes de seus jogos. Não SÓ agora, claro, mas com esse, ao menos, foi a primeira vez que vi uma apresentação com logo e tudo desse tipo de produção. E já chega com um jogo bem agitado e dinâmico. Pra quem não conhece, UNCHARTED” é um jogo em terceira pessoa ao estilo caça ao tesouro com teorias de conspiração sobre artefatos perdidos.

E temos como personagem principal o jovem Nathan Drake, interpretado por Tom Holland (“Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa”) que sonha em reencontrar seu irmão mais velho em uma caça a um tesouro que tanto falava em sua juventude no orfanato. Nisso, já adulto, é encontrado por Victor Sullivan, interpretado por Mark Wahlberg (“Infinite”) que lhe dá a pista de como e onde encontrar esse irmão para instiga-lo à essa caça ao tesouro tão desejado.

Entre ajudas, aparições e participações, temos Sophia Taylor Ali (“Encrenqueiros da Escola”, “Vida Selvagem”) na pele da determinada Chloe Frazer, que também caça tesouros. A ágil Tati Gabrielle (“O Mundo Sombrio de Sabrina”) interpretando a feroz Braddock que até mata a mando de Santiago Moncada, interpretado por Antonio Bandeiras (“A Pele Em Que Habito”). Este último que faz uma ótima participação e abrilhanta em muito este filme. Na direção deste balaio temos Ruben Fleischer (“Zumbilândia”, “Venom”) que coordenou bem toda essa mistura entre teorias de conspiração, tesouros, ação absurda e escapadas espetaculares. Tudo bem como no jogo.

Um filme bem organizado e com cenas bem próximas do que vemos no gameplay da franquia dos jogos Mas, ainda sim, poderia ter sido melhor diluído e organizado esse roteiro. Estão encaminhados e executam seus passos tal qual como se fosse no jogo. Acredito que, talvez, o pensamento  do roteirista tenha sido exatamente esse ponto que acaba em erro: “tal qual como no jogo”. De tantas adaptações, se eu quisesse ver o game, iria atrás dos filmes que tem no jogo em si. Mas enfim…

Um bom entretenimento com boas interpretações que não são uma grande surpresa. O antigo fazendo mais do seu mesmo. O novo que está em alta agindo como tem agido. Outro mais antigo que aparece pra dar mote aos acontecimentos e ação deslumbrante com cenas angustiantemente atrativas. Um bom filme de ação, mas que não supera os seus antecessores que envolvem essa temática de caça a tesouros perdidos. Espero que a sequencia melhore.

NOTA:

Leave a comment