Que não é segredo pra ninguém

Criar uma sequência de um filme que teve um primoroso início, como “ANIMAIS FANTASTICOS E ONDE HABITAM” do Mundo Mágico onde habita o famoso Harry Potter, é um trabalho complicado. Mas o filme teve seu início para testar uma aceitação ao novo do velho mundo bruxo. Quando foi bem aceito a coisa toda desenrolou para o que eu estamos presenciando. A história de Grindelwald e seus crimes contra o mundo dos humanos.

Em “ANIMAIS FANTÁSTICOS: OS SEGREDOS DE DUMBLEDORE” temos o retorno de Newt Scamander, interpretado por Eddie Redmayer (“A Teoria De Tudo”, “A Garota Dinamarquesa”) com seus animais fantásticos de habilidades únicas que sempre salvam o dia. Ele está imbuído de juntar pessoas variadas para executar os propósitos de Alvo Dumbledore, aqui interpretado por Jude Law (“Sherlock Holmes”, “O Amor Não Tira Férias”). Propósito esse de impedir os planos atrozes de Gellert Grindelwald, agora interpretado por Mads Mikkelsen (“Polar”, “Druk – Mais Uma Rodada”) após a polêmica com o ator anterior.

Com novas revelações de personagens que foram grande destaque no filme anterior, mas que nesse foram deixado de lado como quem não se importa mais com o destino do mesmo. Temos segredos revelados, mas, como todos conhecem bem Dumbledore, vão entender que é um filme prelúdio. Uma calmaria antes da tempestade. Esta nova leva de filmes do Mundo Bruxo vem na linha básica de apresentar os personagens e faze-los traçar seus caminhos para o desfecho final que é pouco mencionado nos filmes de HP, mas que é bem referenciado quanto a suas menções.

Não tem muitos que se possa dizer sem dar spoiler, mas posso falar, sem medo, que neste filme a velocidade e o decorrer dos fatos levam a pensar que ele não tem força. Que este filme ficou fraco. Reitero que ele foi feito como um prelúdio e está muito bem equilibrado entre as cenas cômicas e o drama que estão vivendo os personagens como o casal misto da bruxa Queenie, interpretado por Alison Sudol (“Verdade e Honra”, “DIG”) e o trouxa Jacob, interpretado por Dan Fogler (“Bolas em Pânico”, “Maldita Sorte”) por estarem separados desde o filme anterior, mas ainda se amarem. De Newt com seus animais e suas interações com pessoas. Segredos e revelações bombásticas que, acredito (e faço votos) que serão muito bem colocados num próximo filme com mais ação e desfecho para todos, inclusive para o casal principal que é a balança principal dos filmes.

Embora tenha gostado, reconheço que poderia ser melhor colocado esse prelúdio e ter uma velocidade melhor. Ainda sim, quem já vem no embalo dos outros filmes, não vá esperando algo do mesmo nível. É um bom filme, mas poderia ter sido bem melhor.

Nota:

Leave a comment